quarta-feira, junho 01, 2011

MEU ANIVERSÁRIO E O COFRINHO DO APÊ

Este ano quase não comemorei meu aniversário. Não estava no ânimo de comemorações. Eu precisava que acontecesse algo muito forte que me fizesse ter vontade de comemorar.
Em conversa com meu psiquiatra a algumas semanas, ele disse que não havia nada de errado em não comemorar, mesmo que eu tradicionalmente adore meu aniversário. Uma porque boa parte das pessoas não se importa com aniversário a ponto de comemorar, e outra parte simplesmente odeia aniversários. Mas, se eu quisesse manter a tradição, que ao invés de celebrar aniversário e supostamente as coisas boas que aconteceram no ano anterior (que no meu caso foram poucas) eu poderia simplesmente celebrar a vida. O fato de estarmos vivos já é uma grande bênção de Deus.
Ao ouvir estas palavras, me animei um pouco mais com a ideia, mas decidi que se eu fizesse algo, não faria uma festa por conta própria, como em anos anteriores, mas sim simplesmente marcaria de ir a algum lugar, cada um pagaria o seu e pronto.
Semana passada surgiu a empolgação que faltava: comprei um apêzinho. Quer dizer, paguei a entrada e assinei o contrato. Ainda serão longas prestações e um bom tempo esperando ele ficar pronto (em algum dia do ano que vem eu estarei morando nele; se daqui um ano eu estiver lá, já me sinto no lucro).
Posso dizer, portanto, que na verdade eu estava celebrando o apê, e não meu aniversário em si. Só coincidiu das 2 coisas acontecerem próximas. 

Mas a festa foi bem legal. Muitas pessoas foram, senti falta de algumas, mas sempre tem pessoas que não podem por outros compromissos ou adoecem. O mais bizarro foi que consegui chegar atrasada na minha própria festa! A explicação é simples. Semana passada estive em um salão para fazer uma hidratação (que por sinal a-do-rei) graças a um cupom de sites de compras coletivas. Daí comentei com a cabeleireira: "Poxa, uma pena que o cupom só vale até quinta, senão ia vir fazer a hidratação no dia do meu aniversário." Ela me disse que não seria bom, pois corria o risco do meu cabelo ficar meio pesado no dia. Mas me convenceu a ir lá fazer uma escova no dia do aniversário.
Fui pra fazer uma escova, logo marquei um horário razoável para se fazer a escova e chegar a pizzaria onde seria a comemoração. Mas ao se tocarem que era meu aniversário, não me deixaram sair com uma "simples" escova. Meu cabelo foi levemente ondulado e depois ficou cheio de spray para segurar os cachinhos. Cheguei atrasadéssima, uma galera já me esperava, mas valeu a pena, pois o cabelo ficou muuuuuito bom!
A inovação foi pedir para que, ao invés das pessoas me levarem presentes, que colaborassem com "o valor que o coração desejar e o bolso permitir" para o cofrinho do apê. Fiquei muito surpresa com o resultado. Não achei que fosse render tanto. E cada um contribuiu como quis, desde notas de 100 reais até moedinhas e uma ficha de sinuca (sim, ela apareceu junto às moedas). 
De presentes "materiais", ganhei um colar de uma amiga no sábado, pois ela não poderia ir na comemoração, mas fiz quetsão de usá-lo pois achei lindo; e uma grande amiga costureira que fez pra mim um pano de prato e um pano de secar mão, os dois com desenhos de bules e xícaras. Super fofos! Foi o primeiro presente que ganhei para a casa. Espero que os paninhos me tragam muito boa sorte!

Pra variar, sempre há a turma que chega mais tarde e é quase expulsa junto comigo dos lugares, pois já estão querendo fechar e a gente lá jogando conversa fora. kkkkkk Adooooro isso!

Para quem não pôde ir, saibam que ano que vem ocorrerão o chá de casa nova e os eventos inaugurativos (digo eventos pois é uma kit, não caberá todo mundo de uma vez kkkkkkk)

2 comentários:

Equipe TFB disse...

"Para quem não pôde ir, saibam que ano que vem ocorrerão o chá de casa nova e os eventos inaugurativos (digo eventos pois é uma kit, não caberá todo mundo de uma vez kkkkkkk)"

Eba, eu tô dentro! rsrsrsrsrs

Jane disse...

Anninha você arrasou!!!
Para quem não tava com vontade de comemorar... rs
Até ficha de sinuca... kkkkkkk
beijão,
Jane