quinta-feira, junho 04, 2009

BOA MEMÓRIA, MAS SEM NOÇÃO DE TEMPO

Semana passada me ocorreu um fato inusitado. Fui a uma papelaria mais ou menos próxima de lá de casa, uma das maiores cerca de onde moro. Embora a papelaria já tenha mudado de nome umas 3 vezes, encontrei uma antiga funcionária que me conhecia desde os tempos em que eu fazia 5ª série num colégio bem próximo à papelaria e toda semana eu tava lá, comprando algum material que acabou, cartolina ou algum papel diferente pra fazer algum trabalho escolar. Claro que com o avançar dos anos, fui precisando de menos material escolar e passei a ir menos lá.
Ela olhou para mim e perguntou se eu havia me mudado, pois nunca mais havia aparecido. Eu disse a ela que eu ia muito lá quando eu estudava no colégio proximo, e que eu já tinha saído do colégio faz tempo. Ela se assustou com o fato de eu não estar mais estudando no colégio. Quando eu disse que já tinha era acabado faculdade, aí que ela se assustou mesmo e respondeu: "Nossa, parece que era outro dia que você vinha aqui de uniforme!" Pois é, o tempo passa...

Um comentário:

Pétala disse...

Interessante isso, não é mesmo? Por vezes, faço a mesma coisa, acabo gravando a última cena que tenho da pessoa e guardo como se fosse recente. Passam-se os anos, e muito rápido, e aí, eu levo aquele susto. Entendo a moça da papelaria. E te entendo também, kkk...

Beijos e pétalas.